Saiba como foi o 1° Congresso Pacto pelo Brasil, em Curitiba

12/05/2017

O evento contou com a participação do juiz federal Sérgio Moro e de Jairo Martins, presidente executivo da FNQ

Durante quatro dias, mais de 50 palestrantes discutiram sobre transparência na gestão pública e privada, ética nos negócios, integridade e compliance, ferramentas de gestão e participação do cidadão, durante o 1° Congresso Pacto pelo Brasil. O evento foi promovido pelo Observatório Social do Brasil, em Curitiba, e contou com o apoio da FNQ e a participação de Jairo Martins, presidente executivo da Fundação, em um dos painéis.

A palestra principal do primeiro dia do evento foi realizada pelo juiz federal, Sérgio Moro, que abordou a operação Lava Jato e a relevância desse trabalho para o futuro do Brasil. “Estamos hoje em uma encruzilhada, talvez saindo de um quadro de corrupção sistêmica, de impunidade, para um quadro de menor corrupção e efetiva responsabilização”, afirmou.

Calamidades na condução das empresas

Os debates abordaram temas sobre gestão pública e privada, as calamidades encontradas nos governos, os fatores que favorecem a corrupção nestes segmentos e o impacto na qualidade dos serviços oferecidos ao cidadão.

Os participantes também tiveram a oportunidade de compartilhar as boas práticas com o objetivo de inspirar o fortalecimento dos sistemas de compliance no setor privado e mostrar que as organizações também devem atuar na prevençāo e no monitoramento dos riscos de corrupçāo dentro da própria organizaçāo.

Agenda positiva

Ainda no primeiro dia, o terceiro painel do evento tratou do tema Agenda Positiva. Jairo Martins, na ocasião, destacou o contraste entre os recursos disponíveis no País e as entregas precárias realizadas para a sociedade pelo poder público e ressaltou que “a qualidade da execução é a principal barreira para o sucesso”.

Em sua participação, Jairo afirmou que se o Brasil chegou ao fundo do poço, todos somos culpados. “A sociedade civil pelas escolhas erradas. Os empresários pelo conformismo e conivência. E os governos e políticos pela incapacidade de gestão e irresponsabilidade. O estado a que chegamos é resultado de uma grande crise de liderança e valores”, completou.

Na ocasião, Jairo apresentou, também, a agenda 2016/2017 da FNQ para a ética, com destaque para o seu direcionamento estratégico, que visa ao desenvolvimento do Brasil com ética e sustentabilidade, além do resgate da confiança interna e externa do País; para o seu alinhamento estratégico com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030, da ONU; e a realização do Congresso FNQ de Excelência em Gestão (CEG), que discutirá Governança, Ética e Transparência, em 27 de junho, na capital paulista. Saiba mais aqui.

Debates

Durante os debates, foi discutida, ainda, a dificuldade de implementação de mudanças e falou-se sobre a importância da integração entre tecnologia e o elemento humano. Nessa era da informação e da internet, em que todo mundo pensa no digital, a tecnologia é a grande ferramenta para se ter uma sociedade mais próxima e verdadeira. Contudo, quando se aborda o compliance, é necessário falar de logística, governança e pessoas.

Ao encerrar o evento, o presidente do Observatório Social do Brasil, Ney Ribas, afirmou que o 1 Congresso Pacto pelo Brasil é um marco na história recente do País. “Nós temos de criar uma visão de Brasil de curto, médio e longo prazo. Precisamos descobrir, junto com a nova geração, onde queremos chegar. Qual é o caminho que vamos seguir. E para isso temos que usar a inovação social”, disse.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site do Observatório Social do Brasil. http://osbrasil.org.br/

   

Crédito das fotos: Jair - Observatório Social do Brasil

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading