Ética empresarial e os programas de compliance corporativo

30/05/2017

A origem e os elementos básicos do compliance

Nos últimos dez anos, as grandes corporações identificaram a necessidade de identificar os valores e a missão das empresas como requisitos obrigatórios para demonstrar a seriedade de propósitos e a transparência da administração diante do mundo corporativo. Essa reação aconteceu depois que diversos casos de corrupção praticados por altos executivos vieram a tona no final do século 20. Seu comportamento abalou gravemente a reputação de diversos conglomerados globais.
 
Alguns anos depois, as grandes corporações chegaram à conclusão de que seria necessária uma transformação profunda no discurso, na cultura e nos valores das empresas para que pudesse combater a desconfiança e a descrença geradas por esses escândalos.
Nesse novo contexto é que os programas de ética e compliance adquiriram um status de mecanismos fundamentais para as empresas.
 
O que é
Um programa de ética e de compliance é materialização dos valores de uma companhia a partir de um documento destinado a colaboradores e a todos trabalham ou prestam serviços para uma organização. O objetivo desse documento é descrever as regras que norteiam as práticas de tal organização de acordo com seus princípios éticos assim como a forma como a empresa colocará em prática tais princípios e valores.
 
Cada vez mais, empresas dependem do seu relacionamento com terceiros para realizarem seus negócios e crescer. Um bom programa de compliance deve estender suas práticas a esses terceiros para garantir que não haja práticas ilícitas ou fraudulentas capazes de prejudicar a organização.
 
Elementos básicos de um programa de compliance
Os elementos que compõem o programa de ética e compliance variam de acordo com as características de cada organização, como por exemplo, seu estágio de maturidade, tamanho da organização e recursos disponíveis. Há, no entanto, alguns elementos que são comuns à maioria dos programas. São eles:

  • Valores da organização;
  • Código de conduta;
  • Educação e treinamento;
  • Canais de denúncia e de esclarecimento;
  • Processo investigatório;
  • Comitês de ética;
  • Mecanismos de relacionamento ético com terceiros (fornecedores, prestadores de serviços, sócios, subcontratados);
  • Auditorias internas de ética e compliance;
  • Auditorias independentes de ética e compliance;
  • Políticas internas e externas.

 
Para saber mais sobre programas de ética e compliance dentro das organizações, faça o download dos primeiros capítulos do livro “Ética Empresarial”, da FNQ: http://conteudo.fnq.org.br/livro-etica
 
CEG 2017: Governança, Ética e Transparência
Como fortalecer a governança por meio de práticas éticas e transparentes também são temas do Congresso FNQ de Excelência em Gestão (CEG). O evento acontece no dia 27 de junho, em São Paulo. Clique aqui para mais informações.

 

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading