Empreendedorismo cresce no cenário de crise

04/10/2017

No Dia Nacional das MPE, entenda o cenário e o perfil dos empreendedores brasileiros

Não é segredo algum que o Brasil está passando por uma das mais difíceis crises de sua história. Os escândalos que vemos todos os dias nos jornais desencadearam uma instabilidade política, econômica e social em nosso País sem precedentes. A alta taxa de desemprego é uma das consequências da atual conjuntura, mas também é responsável pelos altos índices de empreendedorismo, o maior da nossa história, inclusive. Nunca antes, no Brasil, houve tanto engajamento e iniciativa da sociedade para empreender.

Pequenos gigantes

Hoje, no Dia Nacional das MPE, podemos afirmar que um dos maiores sonhos do brasileiro é ter seu próprio negócio. E isso nunca foi tão palpável para a população. Em pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) em 2015, foi identificado que a cada dez brasileiros, quatro são empreendedores ou estão envolvidos com algum tipo de negócio (sócios, investidores, franqueados), seja direta ou indiretamente.

Em outra pesquisa mais recente, realizada pelo Sebrae, dados mostram que 42% das empresas criadas no último ano foram motivadas por necessidade de gerar renda. Antes de a crise se agravar, o empreendedorismo por oportunidade era responsável por mais de 70% dos novos negócios.

O perfil desses empreendedores também é mais um fato curioso. De acordo com dados do Serasa, cerca de 79% das novas MPE são da categoria MEI (Microempreendedor Individual); entre janeiro e maio de 2017, foram registrados mais de 955 mil MEI.

Empreendedorismo como solução

Com a tendência empreendedora sendo reforçada no território brasileiro, o principal desafio das novas empresas é fazer o negócio vingar e se estabilizar. De acordo com o Sebrae, 23% das MPE fecham as portas nos dois primeiros anos de vida (leia nossa matéria sobre a mortalidade das MPE).

O gerente de Portfólio, Operações e Conhecimento da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), Marcos Bardagi, alerta que, para o empreendedor que arriscou, empregou seu capital e seu esforço para colocar o sonho em andamento, o que interessa é fugir da taxa de mortalidade dos novos empreendimentos. “É preciso desmistificar que empreender é diferente de administrar. Por isso, nós, da FNQ, estamos ao lado dos empreendedores, levando a eles o melhor da gestão, para que criem as condições para que os sonhos perdurem e tragam frutos reais”, afirma Bardagi.

Capacitação FNQ

Pensando nos novos empreendedores, a FNQ desenvolveu a Oficina de melhoria da gestão PME. Em um programa enxuto, com base no Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), a capacitação, em apenas um dia, auxilia o empresário a elaborar um pré-diagnóstico da gestão da sua empresa e a montar um plano de ação com base nas oportunidades de melhoria identificadas e um mapa de negócios. Saiba mais sobre o evento e inscreva-se aqui. Próxima turma: 23 de outubro. Vagas limitadas.

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading